VOLTAR

PEDIGREE

PEDIGREE ®PROCESSO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO INTEGRADOS EM GESTÃO PARA RESULTADOS EMPRESARIAIS EXCELENTES

APRESENTAÇÃO

A TQM - Técnicas de Qualidade e Marketing Ltda - se propõe a fornecer soluções em gestão de forma objetiva, de acordo com a realidade da organização do cliente.

Para tanto utiliza-se de metodologias, cursos e ferramentas de gestão de comprovada eficácia, que mostram resultados rápidos e permanentes, se aplicados com seriedade pelos gestores.

É nossa convicção que os resultados buscados por qualquer tipo de organização, podem ser conseguidos de maneira segura se o aprendizado, a prática e o desenvolvimento de modelos e sistemas de gestão forem integrados em um processo simples e de fácil entendimento, por todos os interessados. Para atingir esse objetivo oferecemos o PEDIGREE® - Programa de Educação e Desenvolvimento Integrado de Gestão para Resultados Empresarias Excelentes.

O PEDIGREE® é composto de oito atividades básicas:

1 Levantamento de Dados e Informações

2 Sensibilização e Comprometimento

3 Análise do Modelo Gerencial

4 Seleção de Indicadores

5 Escolha de Ferramentas de Gestão

6 Capacitação e Treinamento de Gestores

7 Preparação de Planos de Ação

8 Avaliação de Resultados

O PEDIGREE® procura utilizar o conhecimento em gestão desenvolvido por profissionais, gestores, consultores e organizações na solução dos problemas encontrados, sem ser prescritivo por antecipação nas suas abordagens e recomendações.

O fundamento do PEDIGREE® é a Teoria da Contingência, segundo a qual não existe uma universalidade de princípios de administração e nem uma única e melhor maneira de funcionamento das organizações. Surgida a partir da década de 1950, como decorrência de diversos estudos que procuraram as relações entre variáveis ambientais e diferentes formas estruturais e processos organizacionais, essa teoria é uma evolução da aplicação da teoria dos sistemas as organizações.
A abordagem contingencial da organização e de sua administração, parte do fato da mesma ser composta de subsistemas, delineados por limites identificáveis em relação ao seu supra-sistema ambiental. Esta abordagem enfatiza a natureza multi-variada das organizações e busca compreender como as mesmas operam em circunstancias específicas, podendo dessa maneira sugerir formas de intervenção para atingir os resultados esperados.
Na década de 1970 a Teoria da Contingência foi formulada por Paul Lawrence e Jay Lorsch, quando enfatizaram o fato das organizações necessitarem ser sistematicamente ajustadas às condições ambientais. Na realidade empresarial esta abordagem responde à questão de como a organização interage com seu meio ambiente, proporcionando maneiras práticas e úteis para a administração de organizações complexas.
Dessa maneira, absorvendo conceitos de diversas teorias administrativas, mostra-se que nada é absoluto, podendo os dirigentes otimizarem suas gestões, desde que suas escolhas recaiam sobre as metodologia e ferramentas adequadas para a realidade da organização, no contexto e condições existentes no momento das intervenções. A abordagem contingencial tem então como premissa que não há um só método ou técnica validas, ótimas ou ideais, para todas as situações.
A competência em gestão surge dessa maneira como um processo de escolha de alternativas, o que o PEDIGREE® se propõe a fazer na sua linha metodológica.
Propostas de técnicas, modelos, ferramentas e até sistemas de gestão existem de forma organizada desde os trabalhos de Taylor, Fayol e Alfred Sloan, que datam do início do século passado, quando se iniciou o desenvolvimento da ciência organizacional. Segundo Domenico De Masi, bem como outros autores, esta foi a ciência do século XX que mais contribuiu para o progresso humano.
Pode-se confirmar tais assertivas analizando-se os resultados produzidos por diversas correntes e escolas, tais como: administração de relações humanas (1930), pesquisa operacional (1940) e planejamento estratégico (1970).
Após a Segunda Guerra Mundial, a histórica passagem de Deming pelo Japão deixou plantadas as sementes do controle estatístico de processos que obtivera de Walter Shewhart, na década de 30, quando também foi desenvolvido o ciclo PDCA. Em seguida Juran aumentou o acervo dos conhecimentos sobre gestão nos mostrando a eficácia de sua trilogia (Planejamento, Controle e Melhoria de Processos). Seguindo o exemplo dos 14 passos de Deming, Crosby nos deixou enormes contribuições, além de seus 14 pontos. Dois irmãos americanos, Armand e Donald Feingenbaum trabalharam muito no tema gestão, o que permitiu que Armand iniciasse a metodologia do TQC (Total Quality Control), posteriormente aperfeiçoada pelos Japoneses e devolvida ao ocidente já como TQM (Total Quality Management). Do Japão também vieram as destacadas contribuições de Kaoru Ishikawa e Genichi Taguchi, dentre outros. Já nas duas ultimas décadas do século passado surgem nos Estados Unidos as contribuições de Willian Conway (Desperdício), Michael Hammer (Reengenharia), Porter (Modelo 5 forças) e fechando com chave de ouro, as inovações de Jack Welch. Os europeus também contribuíram com os trabalhos do inglês John Oakland, do italiano Tito Conti e do grego Kostas Dervitsiotis.
O Brasil teve sorte em contar com a contribuição da Juse (Ichiro Miyauchi e Masao Umeda) que ajudaram a FCO - Fundação Christiano Ottoni - em seu desenvolvimento, conseguido com a competência e dedicação de Vicente Falconi. Também para os brasileiros foi muito importante os trabalhos da Fundação Carlos Alberto Vanzoline e do Instituto Brasileiro de Qualidade Nuclear.
Os modelos de avaliação desenvolvidos pelos competentes profissionais da Fundação Prêmio Gaúcho e do Prêmio Nacional da Qualidade, também são extremamente úteis aos gestores brasileiros.

O Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade e o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade deram um enorme avanço no conhecimento de gestão das organizações brasileiras. E temos agora o Movimento Brasil Competitivo (www.mbc.org.br) que vem modernizar e congregar os esforços de empresários e governo na busca da competitividade, pela produtividade e qualidade.
Verifica-se portanto que na base de toda essa evolução está a busca de conhecimento de métodos e práticas de gestão.

Dessa maneira foi concebido o PEDIGREE®, um programa para as organizações otimizarem seu desempenho, a partir das suas realidades objetivas e de possibilidades de escolhas racionais de modelos de gestão e ferramentas de intervenção. É dado ênfase à capacitação e desenvolvimento de gestores e preparação de planos de ação para o alcance dos melhores resultados.

Clique no link abaixo para ver as 8 atividades básicas do PEDIGREE®.


http://www.tqm.com.br/produtos/pedigree/roll-noticias.asp

................................................................................................................................................................................